Resenha de The Walking Dead - A Ascensão do Governador, de Robert Kirkman e Jay Bonansinga

04/04/2012

Título Original: The Walking Dead – Rise of the Governor

Autor: Robert Kirkman e Jay Bonansinga

Ano de lançamento: 2011 (US) / 2012 (BR)

Editora: Galera Record

Páginas: 361

A Ascensão do Governador é um desses livros meio complicados de explicar. Foi intenso e carregado de um tom desesperado, levemente desistente, sem deixar de ser atrativo.

Acompanhamos a narração do dia-a-dia de Philip Blake, um sobrevivente nato que lidera um grupo pequeno e seleto de pessoas: Brian e Penny Blake, seu irmão e filha – que simplesmente não parecem se encaixar naquele ambiente sem esperança –, e dois amigos antigos, Nick e Bobby.

Tendo assistido as pessoas ao redor morrerem e tornarem-se zumbis, os cinco decidem partir para Atlanta, onde, de acordo com as últimas informações da mídia antes de quedas sucessivas nos meios de comunicação, há um centro de refugiados esperando.

O ambiente retratado é pós-apocaliptico, a estranha doença que transforma humanos em zumbis está correndo solta e qualquer um pode ser o próximo. Em meio a todo esse mayhem, Philip e seu grupo tentam seguir em frente sem perder aquilo que os torna humanos: esperança, piedade, empatia. Mas, num cenário já completamente desumanizado, é difícil. Muito difícil.

Não há muito que se possa falar para os não familiarizados com a série televisiva ou os quadrinhos sem soltar algum spoiler. O livro faz parte do que é anunciado, até agora, como uma trilogia que contará a história do Governador, figura controversa que aparece em determinado arco das HQs e tornou-se alvo da atenção dos leitores. Não conheço muito dos quadrinhos, mas como Robert Kirkman é parte da produção ilustrada e da série de TV, acredito que os livros se encaixem bem na cronologia do universo de The Walking Dead (as HQs no Brasil são publicadas como Os Mortos Vivos, e pelo que me disseram o livro segue paralelo à história dos Quadrinhos até encontrarem-se lá pelo quarto ou quinto arco).

Cena do seriado televisivo de The Walking Dead

Não vou dizer que é uma leitura para todos. A quantidade de sangue é perturbadora, a contagem de cadáveres está sempre subindo e as decisões de diversos personagens forçam os conceitos de ética e moral do leitor. Não é um livro sobre superação, mas uma narrativa que passa pela degradação em nome da sobrevivência.

A mudança dos humores, personalidades e conceitos dos personagens, principalmente de Philip Blake, são palpáveisdurante a história. Há momentos em que todo o clima parece beirar a loucura. Se bem que, estando num apocalipse zumbi, não se podia esperar menos do que ondas cada vez maiores de violência – o ser humano já não consegue viver em paz sem criaturas estranhas tentando arrancar pedaços dela.

Acho que o problema (ou o maior atrativo...) da narrativa toda é que, mesmo tendo em mente que qualquer um pode morrer a qualquer momento, a maneira como os personagens são descritos e têm seus pensamentos e perturbações mais profundas expostas acaba causando empatia no leitor. Mas veja bem, eu não gostei de nenhum personagem no livro, não a ponto de pensar que ele TINHA que sobreviver. Por ‘empatia’, o que eu realmente quero dizer é que mesmo não gostando, eu entendi todos eles e suas atitudes.

As mudanças psicológicas em Philip, Nick e até Penny são marcantes, profundas e entristecedoras. Não é o tipo de história que te aperta o peito, é o tipo que te deixa um buraco nele.

The Walking Dead – A Ascensão do Governador é um livro de entretenimento que cumpre a premissa. Entretém, sim. Muito. Sangue, zumbis e ação. No entanto, não aconselho para pessoas com flexibilidade moral e ética frágil ou estômago sensível. É uma narrativa que pode incomodar os mais, vamos dizer assim, ‘politicamente corretos’.

É uma história visceral (e perdão pela piadinha com vísceras...) sobre seres humanos expostos a condições extremas. Fala sobre sobrevivência e seu custo físico, moral, ético, psicológico e emocional.

Enfim: A série de TV e os quadrinhos são muito indicados por aí. Agora, eu quero estender essa indicação para o livro. Vale a pena, vale mesmo. Só tenham certeza de ter algo bem cor-de-rosa para ler em seguida, em prevenção à embolia literária, porque para quem não estiver acostumado com a temática, esse livro pode causar uma ressaca GI-GAN-TE.




"Os vultos se aproximam do outro lado do canteiro central, por trás dos destroços dos carros queimando e dos bosques das redondezas. São de todos os tipos e tamanhos, os rostos da cor de argamassa, os olhos brilhando como bolas de gude à luz do fogo. Alguns estão queimados. Alguns estão destroçados. Alguns estão tão bem vestidos e arrumados que parece que acabaram de chegar da igreja. A maioria tem o lábio erguido e os dentes incisivos expostos, a expressão da fome insaciável."

"-Minha é a vingança e eu retribuirei, disse o Senhor - Sangue e tecido jorram. A cada golpe espocam faíscas no asfalto. - Deixa comigo, deixa comigo, deixa comigo. - sussurra [...] para ninguém em especial, liberando toda a raiva e a mágoa acumuladas numa enxurrada de golpes brutais. - Deixa comigo, deixa comigo, deixa comigo, deixa comigo, deixa comigo..."

" - Nós vamos sobreviver a esse pesadelo, e vamos fazer isso nos transformando em monstros piores que eles, está me entendendo? Agora não existem mais regras! Não existe filosofia, não existe misericórdia, não existe perdão, agora somos nós e eles e tudo o que eles querem fazer é devorar a gente! E por isso nós é que vamos devorar a porra dos zumbis! A gente vai mastigar eles e depois cuspir no chão e nós vamos sobreviver a essa situação, ou então eu vou destruir a droga do mundo! Você entendeu o que eu falei? ENTENDEU O QUE EU FALEI?"










p.s.: Fiquem atentos. Um Apocalipse Zumbi sorteio de TWD - A Ascensão do Governador deve entrar no ar em breve aqui no Distrito 7!




Essa é uma resenha da Dominação Distópica.


Apoio:




Para quem quiser saber um pouco mais sobre distopias e suas diversas formas, o Distrito 5 fez um artigo LINDO de rastreamento e salvou minha resenha.

21 comentários:

  1. Marco Antonio disse...:

    Boa noite,

    Gostei muito da sua resenha, mas o livro em si não me chama atenção, não pela quantidade de sangue, mas quem sabe um dia...abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

  1. Kamila Wozniak disse...:

    Nossa! Bom hein!! rs
    Como sempre eu não consigo acompanhar séries ... hehe mas claro q já tinha visto comerciais sobre a Série na tv rs

    Gostei muito da resenha ... me fez querer ler o livro com certeza :D

    Pra quem aguentou Jogos Mortais haha acho q dou conta do livro tbm hehe

    Achei bacana.... as frases tiradas do livro, me deixaram curiosa :)

    Parabéns... Beijos

    Ka Wozniak
    Cinco das Artes

  1. Saitou disse...:

    Ótima resenha.....de fato fiquei curioso com relação ao livro....pena q a grana ta curta....

  1. Rieri disse...:

    Antigamente Zumbis para mim era algo tão assustador, hoje continua, mas acabo gostando. Ainda não assisti a série The Walking Dead mas acho bem legal, recentemente li Apocalipse Z que também fala sobre Zumbis e o livro A Ascensão do Governador é o meu mais novo desejado. Livro parece ser incrível. 

  1. Thiago Felício disse...:

    Já faz um tempo que tenho ouvido falar da obra e tenho curiosidade para ler. Os zumbis estão com tudo atualmente na literatura..haha
    Como já disse, estou curioso a respeito do livro e sua resenha aguçou mais ainda.


    Abraço

  1. Aline disse...:

    Antes da serie  The
    Walking Dead ser lançada eu achava zumbeis muito bobos e sem graça mas
    agora estou completamente apaixonada por eles! Mal posso esperar para ler
    o livro ♥

  1. Muito boa resenha. Acompanho a série e com certeza a mudança de comportamento dos personagens, não zumbis, é gritante. O matar faz parte da sobrevivência, saindo da categoria instinto e passando para algo autômato. Afinal o mundo descrito é o caos.

  1. Israel Félix disse...:

    Confesso que TWD  é forte demais para o meu estômago. O pior é que sonoplastia é tão boa que só fechar os olhos não adianta. Mesmo assim eu consegui assistir uns poucos episódios. 

    Pelo o que você disse o livro também é um tanto, digamos, nojento, então eu não sei se aguentaria. Minha imaginação é fértil demais e eu prevejo que me sentiria dentro da série. Haha. Mesmo assim me arrisquei e fui participar da sua promoçãa. 

    Sou muito corajoso, eu sei! Haha

  1. Folhas de Sonhos disse...:

    ótima essa resenha...  acho que essas narrativas apocalípticas sempre levantam questões morais, e isso torna a história mais densa e interessante. Achei que fossem os quadrinhos em livro, mas pelo visto é um livro ficcional mesmo!

  1. Ariana Alves disse...:

    Desejo MUITO! Talvez pelo fato de ter lido os livros de Resident Evil e depois não ter encontrado mais nada no mesmo nível de leitura, quero de verdade esse livro.
    (É estranho uma garota gostar tanto de sangue assim? =X Meu pai acha.)
    Já a série eu meio que desanimei com ela. Dei um pause no meio da segunda temporada pois estava tudo muito morno pro meu gosto.
    (Leia-se drama d+, sangue e zumbis de menos) Quem sabe um dia que não tiver muita coisa p fazer eu a retome pra ver se melhorou.

    Bjus

    Nâna

  1. Lucia Marina disse...:

    Eu já sou uma feliz viciada nessa invasão zumbi, já que estou acompanhando a série na Fox e lendo as HQ's. Realmente, não é para os fracos. Não há esperança, quando estão todos os personagens em um bom momento, alguém morre horrendamente, não importando se é uma mãe de família, uma criança, ou o otimismo do grupo. O sangue corre, e você sente que é melhor morrer a enfrentar tanta dor e desespero.
    O Governador é um psicopata desgraçado, pior que os zumbis, e quero saber mais sobre ele e sua filha Penny. A pergunta dolorosa é se numa situação dessas você também não perderia toda e qualquer compaixão...

    Bjos!

  1.  Gostei da resenha e já coloquei esse livro na minha lista de metas desse ano no Skoob.

    http://migre.me/8AL8S

  1. Allana Odorizzi disse...:

    Eu adorei a série de TV, assisti todos os episódios seguidamente e é ELETRIZANTE! Nunca li nada sobre o tema e gostei do seu conselho para guardar o livro cor de rosa para depois desta leitura kkkkkkkkkkk Dica guardada. Pq quero muito ler este! Vlw! (estou um tanto quanto insegura se conseguirei, mas lá vai!)

  1. Como uma super viciada na série estou super curiosa para ler, não só as HQ´s, mas também este livro que já li que até os mais leigos não ficam por fora.

    Beijocas

  1. Diego Rangel disse...:

    Puxa vida, sou super fan desta série, acompanho desde o começo das hqs e agora na televisão e mesmo com a falta de tempo eu parei de ler as HQS da DC e da marvel mas Walking Dead é muito bom e eu simplesmente não consigo parar de acompanhar! Quero muito mesmo este livro! Abrc!

  1. Pedro Leão disse...:

    Muito legal a resenha, parabéns! Estou louco para ter esse livro em minha estante, amo zumbi, louco também pra começar o apocalipse zumbi hahahaha

  1. Paula S disse...:

    Caraca, estou louca para ler TWD!!! Sou praticamente virgem sobre TWD, nunca vi os HQs, nem os livros, nem a série.... fica até vergonhoso, mas já ouvi muito falar e bem por sinal. E claro com sua resenha aguçou mais a vontade de saber sobre esses zumbis, e a história que vai muito além de sangue, mortes, tripas, vísceras... Estou preparada para ler e não espero nada frufru... gosto de um terrorzinho, já li alguns do Edgar Allan Poe e adoroo.. vc já leu algum??? 
    Realmente gostaria de lê-lo, não é a toa que o livro está com tudo... 
    Bom é isso aí, 
    Um abração e até mais
    Paula

  1. Eduardo Rio disse...:

    mais uma "ferramenta" para engrandecer ainda mais a família Walking Dead: primeiro os quadrinhos, depois a série, agora os livros que complementam o universo criado por Kirkman. Agora só falta o CD...

  1. Alexandre Claudino Simas Santo disse...:

    Passei por aqui e vi essa resenha (via Google). Já faz um tempo que estou lendo o livro e ele é simplesmente frenético, do tipo de ler em um dia (só não fiz isso porque não tive tempo, mas 1/3 foi numa tarde).


    É perfeito pra quem vai acompanhar a terceira temporada da série, afinal conta a história do Governador, que vai começar a ter grande participação em breve.

    Ótima resenha, embora eu ache que tenha exagerado no tocante à violência (ou eu que tenho estômago forte...).

  1. Arthur disse...:

    Tambem sou assim , haha só consegui ver até o 3 capitulo vou ver se com o livro eu não tenha tanto medo

  1. simplesmente de mais...li o livro e não perco o seria do 3°temporada ,comprei o segundo livro The Walking Dead: O Caminho Para Woodbury.como sou fã espero ser tão bom quanto... adorooo

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Li Um Livro © 2011 | Designed by LiUmLivro